Vamos provar que ter um quarto tecnológico não é ruim

08 de outubro, 2021

Vamos provar que ter um quarto tecnológico não é ruim

Em todas as listas de dicas para dormir melhor, incluindo as do Persono, você vai encontrar ao menos um tópico falando sobre a tecnologia e como ela pode atrapalhar a qualidade do seu sono. Só que dessa vez estamos aqui para provar que ter um quarto tecnológico não é necessariamente algo ruim

A vilanização da tecnologia em relação ao sono acontece porque naturalmente a associamos a eletrônicos, mas não é bem assim. 

O travesseiro Persono é usado para monitorar o sono e é recomendado pelos atletas do Time Brasil e pelo COB - Comitê Olímpico Brasileiro

Na definição do dicionário Michaelis, tecnologia é “​​Tudo o que é novo em matéria de conhecimento técnico e científico. Aplicação dos conhecimentos científicos à produção em geral.

Em nenhum momento falamos de aparelhos eletrônicos. Mas até eles, se bem usados, podem ser ferramentas poderosas na criação de um quarto tecnológico e voltado para a qualidade do sono.

Como ter um quarto tecnológico sem perder o sono

Basta escolher as tecnologias corretas. Sim, a resposta parece óbvia, mas é a mais sincera possível.

Usar qualquer device (aqui sim estamos falando de eletrônicos) na cama tem correlação muito clara com a queda na qualidade e na quantidade de sono desde a infância. Isso está bastante associado à emissão de luz desses aparelhos, uma vez que a claridade inibe a produção de melatonina, o hormônio do sono cuja produção acelera com a escuridão. 

Tecnologia no Travesseiro

A escolha do travesseiro geralmente se dá pelo conforto, posição de dormir e pelo gosto de cada um. Nada disso está errado, afinal não dá para dormir bem com um travesseiro alto demais, baixo demais, macio demais ou duro demais. Cada um tem a sua preferência e tudo bem. 

Mas a tecnologia também deve ser levada em conta. Desde o material de preenchimento (para não prejudicar o pescoço e a coluna) até os tecidos de revestimento que garantam a termossensibilidade, mantendo um conforto térmico e evitando o superaquecimento noturno. Isso é especialmente importante em regiões mais quentes e para pessoas na menopausa que sofrem com ondas de calor.

+ Leia Mais: Como escolher o travesseiro ideal

Decoração que não emita luz

Não precisamos nem falar da necessidade de desligar aparelhos eletrônicos pelo menos uma ou duas horas antes de ir para a cama. Mas vamos falar sim sobre decorações que emitem luz. 

Qualquer busca por decoração de quarto atualmente inclui fotos de luzinhas piscantes, as fairy lights. No caso dos gamers, a moda são as fitas de led que deixam o ambiente com muita cara de quarto tecnológico.

Claro que a emissão de luminosidade dessas decorações é pequena, mas ainda assim estão ali e podem prejudicar o sono.Por isso, na hora hora de ir para a cama, desligue inclusive essas luzes. Quanto mais escuro, melhor.

Agora, se você fizer parte do grupo que precisa de alguma fonte de luz para dormir, opte por uma luz fraca e amarela, que além de criar um ambiente mais aconchegante, atrapalha um pouco menos o sono.

Livro eletrônico: o device que está liberado

Se tem um gadget que está mais do que liberado são os livros eletrônicos do tipo Kindle, Lev ou Kobo. Ler antes de dormir relaxa e desconecta, ajudando na indução do sono.

A vantagem do e-reader sobre um celular ou tablet é que ele não emite luz azul e a sua tela é fosca, com leitura é similar a um livro de papel. 

A maioria dos novos modelos já vem com algum tipo de iluminação direcionada embutida, o que permite a leitura em ambientes escuros sem nem de longe se assemelhar à luminosidade dos eletrônicos. Caso o seu modelo não tenha essa opção, um abajur ou luminária resolvem perfeitamente, novamente sem prejuízos como o de uma televisão ou smartphone.

Monitor do sono

Falar de quarto tecnológico sem falar de monitores do sono é impossível. 

O mercado sleep tracking está em uma crescente veloz e deve superar 60 bilhões de dólares de faturamento em 2021. Mais do que isso, alguns desses monitores de sono caseiros estão cada dia mais assertivos, utilizando algoritmos inteligentíssimos que apresentam a mesma acurácia de resultado que um actígrafo. 

Essa é uma característica fundamental que deve ser analisada na hora de comprar um sleep tracker: o quanto ele de fato foi testado e se tem a sua efetividade comprovada. 

E aí, quais as características do quarto tecnológico você já tem e quais te interessam mais? Deixe um comentário no Instagram do Persono!

Compartilhar artigo

Leia também

Arrow
Arrow
Faça parte da comunidade Persono
Enviaremos somente conteúdos relevantes para contribuir com a qualidade do seu sono e não encher a sua caixa de email