Hipersonias

Quer receber mais conteúdos gratuitos sobre o sono?

CloseIconMenu

09 de março, 2022

Hipersonias

Hipersonias

Dormir muito é tão ruim quanto dormir pouco, apesar da crença popular que não é bem assim. Assim como a falta de sono pode trazer problemas de saúde e indica que algo não vai bem com o organismo, com o sono demais é o mesmo. Tanto que existe todo um grupo de distúrbios do sono cuja principal característica é o excesso de sonolência e de sono: as hipersonias.

É assim de simples entender a principal característica das hipersonias: são distúrbios do sono que fazem uma pessoa dormir mais do que o normal ou se sentir excessivamente sonolenta durante o dia. Em ambos os casos, há um prejuízo considerável à rotina.

O que é hipersonia

Hipersonia é um termo médico abrangente que se refere a quantidades excessivas de sono, sonolência diurna excessiva ou ambos simultaneamente. 

Diferentemente do cansaço ou sonolência causados pela falta de sono adequado, uma pessoa que sofre com alguma hipersonia conhecida têm uma necessidade inevitável de dormir a qualquer momento, seja em situações corriqueiras do dia a dia, como durante uma refeição, seja em situações perigosas, como ao volante. Esse sono muitas vezes é incontrolável: a pessoa simplesmente começa a dormir.

O Persono é o primeiro travesseiro com tecnologia de monitoramento de sono embutida nas camadas internas

Os cochilos espontâneos podem nem sequer aliviar a sonolência constante de quem sofre com hipersonias, não importa o quão longos eles sejam ou quantas vezes ocorram.

Entre 4 e 6% da população sofre com algum tipo de hipersonia, com uma clara prevalência entre os homens. Isso acontece porque um dos principais causadores de hipersonia é a apneia do sono, que também é mais frequente entre o público masculino. 

As causas das diferentes hipersonias variam de acordo com a sua origem, ou seja, se ela é primária ou secundária (ou seja, se ela tem origem em alguma doença ou outro distúrbio do sono). 

Os diferentes tipos de hipersonia

Como mencionado anteriormente, os diferentes tipos de hipersonias podem ser divididos em dois grandes grupos: hipersonias primárias e hipersonias secundárias. 

Hipersonias primárias

A hipersonia primária é aquela que ocorre sozinha, sem ser consequência de nenhuma outra condição médica ou social. É o caso, por exemplo, da narcolepsia e da Síndrome de Kleine-Levin.

Narcolepsia

A narcolepsia é um distúrbio do sono e neurológico caracterizado pela aparição de ataques repentinos de sono e sonolência diurna excessiva. Esses episódios podem ou não vir acompanhados de cataplexia (perda repentina e breve do controle voluntário dos músculos).

A característica essencial da sonolência causada pela narcolepsia são cochilos ou lapsos de sono de curta duração. Em alguns casos, a pessoa pode até sentir algum grau de descanso depois de acordar, mas poucas horas depois o sono retorna, criando um ciclo eterno.

Estima-se que 3 milhões de pessoas ao redor do mundo sofrem de narcolepsia, mas apenas uma em cada quatro é corretamente diagnosticada e tratada.

+ Leia Mais: Narcolepsia: o que é, o que causa e como funciona o tratamento

Síndrome de Kleine-Levin

A Síndrome de Kleine-Levin é um distúrbio do sono caracterizado por episódios recorrentes, porém reversíveis, de sonolência excessiva que podem durar até 20 horas. Ela é rara e afeta de uma a duas pessoas a cada milhão. Na maioria dos casos os pacientes são homens adolescentes com idade média de 16 anos.

Os episódios de SKL são cíclicos e abruptos. Eles podem durar de alguns dias até algumas semanas ininterruptamente e podem também ser marcados pelo consumo exagerado de alimentos, irritabilidade, infantilidade, desorientação, letargia, apatia, alucinações e desejo sexual fora do padrão.

Depois de um episódio, o paciente pode passar meses sem notar o retorno dos sintomas. 

As causas exatas desse distúrbio são desconhecidas, mas especula-se uma relação com o mau funcionamento do hipotálamo, que é o responsável pela regulação de funções como o apetite.

Hipersonia idiopática

A hipersonia idiopática é um distúrbio neurológico crônico marcado por uma necessidade insaciável de sono que não é minimizada mesmo depois de uma noite completa de descanso.

Na definição do ICSD (International Classification of Sleep Disorders), ela é uma “inabilidade que dura para a vida inteira para obter o sono adequado e é presumidamente devido a uma anormalidade do controle neurológico no sistema de sono-vigília”.

A hipersonia idiopática é marcada por episódios de sono noturno normal ou prolongado associado com sonolência diurna excessiva consistindo no prolongamento de 1 a 2 horas do sono não-REM.

Ao contrário da narcolepsia, na hipersonia idiopática os ataques de sono diurno não são incontroláveis. Por outro lado, eles não são capazes de restaurar níveis de atenção normal. 

Esse é um distúrbio do sono que costuma aparecer antes dos 30 anos de idade, com os primeiros sintomas aparecendo ainda na adolescência até os 20 anos. Com frequência existe a ocorrência dentro das mesmas famílias.

Hipersonias secundárias

Hipersonia secundária é aquela que acontece em decorrência de outros fatores, como condições médicas, medicamentos, distúrbios psiquiátricos e até mesmo outros distúrbios do sono.

São causas de hipersonias secundárias:

  • Condições médicas, que vão desde hipotiroidismo a doença de Parkinson ou epilepsia. Traumas e tumores no cérebro também podem causar o sono excessivo.
  • Medicações ou substâncias, sejam elas lícitas ou ilícitas. Da mesma maneira, a abstinência também pode causar hipersonia.  
  • Síndrome do sono insuficiente, quando uma pessoa constantemente não é capaz de dormir no tempo e com a qualidade adequada.
  • Distúrbios psicológicos, como a depressão e o distúrbio bipolar.
  • Distúrbios do sono, tais como a apneia do sono. 

No caso das hipersonias secundárias, o tratamento deve estar focado na causa primária. O controle dela trará como consequência o controle ou diminuição do excesso de sono.

Se você se sentiu identificado com alguma das hipersonias aqui mencionadas, ou conhece alguém com essas características, procure um médico especialista em sono para um correto diagnóstico.

Boa noite!

Compartilhar artigo

Leia também

Arrow
Arrow
Faça parte da comunidade Persono
Enviaremos somente conteúdos relevantes para contribuir com a qualidade do seu sono e não encher a sua caixa de email