Quer receber mais conteúdos gratuitos sobre o sono?

CloseIconMenu

14 de fevereiro, 2022

Para os apaixonados: dormir de conchinha faz mal?

Para os apaixonados: dormir de conchinha faz mal?

Dormir é uma questão de conforto. Escolher o colchão perfeito, decidir pelo travesseiro mais confortável, comprar a roupa de cama adequada para a estação do ano. Mas nada é tão polêmico quanto a posição para dormir. Tem quem jure que o ideal é dormir de lado e quem não abra mão de dormir de bruços. Ainda tem o grupo que só consegue dormir de conchinha.

Aliás, nenhuma posição de sono é tão polarizadora quanto dormir de conchinha. Quem gosta, ama intensamente. Quem não gosta, odeia com todas as forças da natureza.

Mas… Pode dormir de conchinha? Não faz mal, não? A gente vai responder.

Vantagens e desvantagens das posições para dormir

Antes de mais nada, vale esclarecer: não existe a melhor posição para dormir, aquela que é superior à todas as demais. A melhor posição para dormir é aquela que te faz dormir melhor. 

Todas elas têm vantagens e desvantagens e vai de você equilibrar a que te é mais confortável e que não traga prejuízos à sua saúde. 

Por exemplo: pessoas que sofrem de apneia do sono devem evitar a posição supinada (de barriga pra cima), que gera mais eventos de dessaturação de oxigênio. Por outro lado, essa é a posição mais recomendada para pessoas com dores de coluna (à exceção da lombar). 

O Persono é o primeiro travesseiro com tecnologia de monitoramento de sono embutida nas camadas internas

A posição pronada (de barriga para baixo) é ao contrário: retira a pressão da lombar, mas pode causar tensão na coluna e no pescoço.

Já a posição lateral ou fetal (o famoso “dormir de lado”) melhora a circulação sanguínea e diminui o fluxo gástrico (se for feita sobre o lado esquerdo), mas pode gerar tensão nos ombros e na mandíbula, além de aumentar a incidência de rugas.

Dormir de conchinha faz mal? 

Dormir de conchinha não faz mal. Pelo menos em teoria. A posição em si não está associada a prejuízos, pelo contrário; ela pode trazer benefícios à saúde (vamos falar disso daqui a pouco).

Mas isso não quer dizer que dormir de conchinha não tenha contra-indicações. 

Pessoas que sofrem com dores de coluna e precisam estabilizar o corpo para dormir bem podem acordar com ainda mais incômodos por causa da posição. O mesmo vale para quem tem problemas nos ombros.

Outro problema são os braços. Depois de algum tempo com o braço debaixo do corpo da outra pessoa, ele pode começar a formigar por conta da pressão prolongada na área, o que gera um bloqueio de nervos e estreitamento das veias superficiais.

O que também pode incomodar muita gente que tenta dormir de conchinha é o calor que fica no contato corpo a corpo. E faz muito sentido, até mesmo para a ciência do sono.

Tudo isso sem falar do calor gerado pelos corpos colados. A perda de temperatura corporal faz parte do processo de preparação do organismo para entrar em processo de dormir. O corpo superaquecido não descansa tão bem, já que precisa trabalhar com intensidade para diminuir a sua própria temperatura. É por isso que dormir no verão (assim como dormir de conchinha) é um desafio para muita gente.

Em resumo: se você tem problemas de coluna ou nos ombros, se não fica confortável na posição ou se sente muito calor, dormir de conchinha não é para você.

Benefícios de dormir de conchinha

Amantes do carinho e de dormir de conchinha, chegou o momento de vocês. Conheçam alguns dos benefícios deste carinho na cama. 

Hormônio do amor

Um estudo com 38 casais feito pela Universidade da Carolina do Norte e publicado pelo Journal of Psychosomatic Medicine mostrou que o apoio do parceiro, gerado por dormir de conchinha e por abraços, está relacionado a níveis mais altos de ocitocina.

Popularmente conhecida como “hormônio do amor”, a ocitocina tem impacto nas sensações de prazer sexual, afeto, felicidade e conforto. Ela também trabalha na regulação de emoções e na diminuição de sintomas de depressão, ansiedade e fobia social. 

Proteção ao coração

O mesmo estudo citado anteriormente menciona um outro benefício do aumento de ocitocina gerado pelo carinho do casal: proteção ao coração, com a diminuição da pressão arterial e do ritmo cardíaco. 

Esse efeito cardioprotetor, porém, vem com uma ressalva: ele parece ser maior para mulheres que homens.

Aumento da intimidade

Já reparou como dormir de conchinha parece atrair mais casais recentes? É que ela promove o aumento da intimidade. O contato pele com pele faz com que os parceiros se sintam mais próximos e cria uma conexão entre eles.

Boa noite, seja ela de conchinha ou não.

Compartilhar artigo

Descubra mais conteúdo sobre:

Leia também

Arrow
Arrow
Faça parte da comunidade Persono
Enviaremos somente conteúdos relevantes para contribuir com a qualidade do seu sono e não encher a sua caixa de email